Clareza de comunicação e acesso à saúde

O alcance do máximo entendimento possível sobre o próprio tratamento é de extrema relevância para as pessoas que não possuem recursos próprios para aquisição de medicamento. Compreendida a prescrição o paciente pode buscar uma medida administrativa ou judicial para garantir-lhe acesso ao medicamento receitado pelo médico assistente.

Existem listas de padronização para fornecimento de medicamentos, sendo elas municipal (REMUME), estadual (RESME) e nacional (RENAME). O procedimento para obtenção de medicamento padronizado pelo município é diferente do exigido pelo estado.

Ainda, se o medicamento prescrito não estiver em nenhuma das listas citadas, pode estar relacionado em alguma contratualização. Por isso é importante buscar informação.

Algumas vezes o medicamento receitado está relacionado em um protocolo de dispensação, mas não está disponível para retirada naquele momento. Essa indisponibilidade decorre desde um problema logísticalocal, que pode ser corrigido em poucos dias, até um problema do fabricante que deixou de produzir temporariamente o medicamento pela falta no mercado de uma substância indispensável, situação que demandará mais tempo para ser regularizada.

Caso o medicamento seja imprescindível para tratamento de saúde do paciente e esse não tenha recursos financeiros para adquiri-lo, uma opção é a judicialização.

Dra. Dafne Guenka

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *