Justiça manda bloquear prêmio de título do Galo por dívida com superagente

DIEGO GARCIA

REPORTAGEM

 

Jogadores do Atlético-MG levantam a taça de campeão brasileiro de 2021 – Fernando Moreno/AGIF

Jogadores do Atlético-MG levantam a taça de campeão brasileiro de 2021

Imagem: Fernando Moreno/AGIF

Diego Garcia

com Thiago Braga, colaboração para o UOL

05/01/2022 14h09

A Justiça determinou o bloqueio de parte do prêmio de R$ 33 milhões vencido pelo Atlético-MG após a conquista do Brasileirão 2021, por uma dívida com o empresário André Cury, um dos maiores do país.

No caso, o bloqueio será pela contratação do atacante Franco Di Santo, na casa do R$ 1,4 milhão, mas o clube possui dívidas com o agente que já ultrapassam a casa dos R$ 52 milhões.

No total, são mais de 24 processos abertos pelo empresário contra o time alvinegro. Ele é representado pelas advogadas Adriana Cury e Fernanda Saade.

A decisão foi publicada nesta quarta-feira (5), pelo juiz Carlos Goldman, da 39ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo. O magistrado determinou, inclusive, que a CBF seja intimada para recolher a quantia em conta judicial.

 

A equipe mineira faturou R$ 33 milhões pela conquista nacional, obtida após 50 anos – o primeiro e até então último título brasileiro do Galo havia sido em 1971. O clube foi procurado para comentar o bloqueio, mas não respondeu – a coluna será atualizada assim que o Galo se manifestar.

 

Fonte: conteudo ms

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *