Autuado em três crimes, líder de quadrilha que furtava máquinas agrícolas ficará na PED

Carlos Fischer, 42, foi autuado em flagrante, nesta quinta-feira (25), após a Operação “Big Fish” ser desencadeada na Aldeia Jaguapiru, Reserva Indígena de Dourados. Ele é acusado por crimes de receptação, adulteração de sinal e crime ambiental.

De acordo com a ocorrência, o indivíduo é acusado de três furtos, sendo o de uma máquina retroescavadeira no município de Bonito (MS), um veículo F1000 em Bodoquena e de um caminhão em Dourados. Ele ainda responderá pelo crime ambiental devido ao descarte de veneno de forma irregular.

Um homem identificado como Matheus Ricciardi, 35, também foi preso durante a operação pelo crime de receptação, envolvendo o veículo F1000 encontrado no local. O automóvel estava sem parte das peças e foi apreendido pela polícia.

A operação foi desencadeada pela Polícia Civil, por meio de ação conjunta do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Dourados e Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira), e em apoio às delegacias de Jardim, Nioaque e Bonito.

Conforme informado pelo Dourados News, a ação denominada “Big Fish”, em alusão ao nome do chefe do grupo”, visava desarticular uma das maiores quadrilhas do Estado voltada à prática de furtos de caminhões, defensivos agrícolas, sementes, caminhonetes e máquinas agrícolas.

Durante a operação, três mandados de busca e apreensão foram cumpridos, além de quatro de prisão preventiva. Os imóveis onde ocorrerão as ações são localizados na Aldeia Jaguapiru, onde mora o chefe da quadrilha, que se apresenta como empresário.

Ainda de acordo com informações policiais, outros três comparsas da quadrilha foram presos, sendo que cada um possuía uma função específica, sendo um deles o de remarcar chassis e dois o de apontar os locais a serem furtados e de esconder os bens subtraídos.

Durante a ação, foi apreendida uma carreta Bitrem, avaliada em R$ 400.000,00, pertencente ao líder da quadrilha, por suspeita de se tratar de bem furtado.

Em razão de ter sido autuado por quatro crimes em Dourados, o líder da quadrilha não será transferido para Nioaque, permanecendo preso na Penitenciária Estadual de Dourados (PED). Os outros quatro presos serão transferidos para Nioaque.

*Fotos da galeria – Osvaldo Duarte/Dourados News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *