Queiroz diz que saiu do gabinete de Flávio Bolsonaro para “descansar”

Em depoimento prestado à Polícia Federal nesta segunda-feira (29/6), o policial militar aposentado Fabrício Queiroz disse que saiu do gabinete do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), na época deputado estadual pelo Rio de Janeiro, no dia 15 de outubro de 2018, para descansar e cuidar da saúde. As informações são da revista Veja. Queiroz era assessor de Flávio.

Na mesma data, sua filha Nathália também foi exonerada do gabinete do então deputado federal Jair Bolsonaro, em Brasília. A informação dita por Queiroz em depoimento diverge da repassada pelo empresário Paulo Marinho em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, em meados de maio.

Na ocasião, Marinho, suplente de Flávio e que ajudou a coordenar a campanha do seu pai, detalhou com riqueza de detalhes que um delegado da PF do Rio teria avisado Flávio sobre investigação que recairia sobre seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), com base em um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Em depoimento, segundo a Veja, Queiroz disse que esperava ser chamado para trabalhar no Senado Federal com o senador Flávio Bolsonaro após a vitória nas eleições de 2018. Ele conta que avisou Flávio sobre a vontade de pedir demissão um pouco antes do primeiro turno.

Queiroz está preso no âmbito das investigações que apuram esquema conhecido como ‘rachadinha’, de desvio dos salários de servidores na Alerj e que é investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Ele foi detido no último dia 18, em um imóvel de Frederick Wassef, então advogado do senador Flávio Bolsonaro, assim como do presidente Jair Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *