Mourão diz que Bolsonaro “precisa ter palanque em todos os estados” para 2022

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou nesta 4ª feira (17.nov.2021) que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) precisa ter “palanque em todos os estados” para disputar a reeleição em 2022. Segundo ele, ainda há chance de o chefe do Executivo fechar um acordo com o PL (Partido Liberal) para garantir a filiação caso haja acordo sobre as alianças do PL em Estados. Afirmou que a escolha é uma “decisão pessoal” de Bolsonaro.

Eu entendo que ele precisa ter palanque em todos os estados, até pela característica da campanha eleitoral que vai ser ano que vem e acho que ele julga que o partido dele não pode apoiar nos Estados quem é o opositor dele. Aí que está o X da questão”, disse Mourão em conversa com jornalistas nesta manhã ao chegar ao Palácio do Planalto.

O evento de filiação do presidente ao PL chegou a ser anunciado para 22 de novembro, mas foi adiado sem uma nova data prevista. Bolsonaro deu um prazo de 2 a 3 semanas para “casar” ou “desfazer o noivado” com o partido. O principal impasse que trava o seu ingresso na sigla é o acerto do PL com o pré-candidato do PSDB ao governo de São Paulo.

Em Dubai, nos Emirados Árabes, Bolsonaro disse que não iria aceitar que o PL apoiasse “alguém do PSDB” para o governo de São Paulo. A sigla mantém negociações com o atual vice-governador do Estado, Rodrigo Garcia (PSDB), que deve disputar a eleição em 2022. Também pesaram para o recuo de Bolsonaro as alianças regionais do PL com governadores de siglas de esquerda no Nordeste.

Nesta 4ª, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, convocou reunião na sede do partido em Brasília com dirigentes regionais para falar sobre a filiação de Bolsonaro. O objetivo do chefe da sigla é negociar com os diretórios estaduais as condições para a vinda de Bolsonaro.

O partido de Mourão, o PRTB, oficializou o convitepara a filiação de Bolsonaro, familiares e outros aliados no dia 10 de novembro, depois que Bolsonaro afirmou ter “99,9% de chance” de fechar com o PL. No 2º trimestre deste ano, o PRTB e o presidente negociaram uma possível filiação, mas as conversas travaram por causa de exigências de Bolsonaro.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *