Mito ou Verdade: Homens sentem mais desejo sexual que mulheres?

 

É muito comum no dia a dia ouvir pessoas comentando que homens possuem mais desejo sexual que mulheres, que são mais sexuais que mulheres, que gostam mais de sexo, e por aí vai. A pergunta, leitor do tribuna do Pantanal, é que será mito ou verdade?

Definitivamente não há nenhuma comprovação científica que aponte esse maior desejo sexual da parte dos homens, mas sem dúvidas a nossa cultura e sociedade podem apontar alguns fatores que levam as pessoas a acreditarem nisso. Nosso comportamento é moldado em sua maior parte pelas experiências e estímulos que recebemos, e se formos analisar, vamos perceber que os homens são mais estimulados sexualmente que as mulheres nessa cultura patriarcal que vivemos.
Os comerciais onde o público alvo é o homem sempre trazem uma imagem que conecta com o sexo, como por exemplo, as propagandas de cerveja que exibem mulheres semi nuas. Os homens são incentivados desde jovens a se masturbarem, e realizarem encontros sexuais casuais e ter o maior número de experiências possíveis, enquanto mulheres devem permanecer virgens até o casamento. É pratica também majoritariamente masculina o consumo e compartilhamento de pornografia, e falar sobre sexo com amigos. Para um homem ser altamente sexual é algo positivo, para mulher é motivo de vergonha. Todos esses fatores sócios comportamentais afetam como nós enxergamos e nos relacionamos com o sexo.

Em um estudo de Transtornos Sexuais Dolorosos Femininos do ProSex da USP mostrou que 55% das mulheres brasileiras não atingem o orgasmo durante a relação sexual. Aí, caro leitor, eu te pergunto, quando a maioria das mulheres não são incentivadas, estimuladas e ainda não atingem o ápice de prazer durante a relação sexual, é muito comum que esse assunto tenha menor valor em suas vidas, não é?

De fato é um mito que homens sintam mais desejo sexual que mulheres, biologicamente falando, mas socialmente o sexo ainda é um lugar cheio de tabus para a maioria delas. E estamos aqui justamente para promover uma sexualidade saudável para as pessoas e por isso é importante romper essas barreiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *