Funcionários voltam a protestar em hospital por conta de salários atrasados

Os funcionários do Hospital da Vida em Dourados, voltaram a protestar contra os salários atrasados e falta de materiais básicos, necessários para o atendimento aos pacientes. A primeira manifestação aconteceu na segunda-feira (07), contudo, nesta noite os funcionários da Intensicare, empresa que atua na gestão da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da unidade, também decidiram chamar a atenção para a situação.

Nem a primeiras parcela do décimo terceiro que deveria ter sido pago no final de novembro, foi depositado na conta dos servidores. “Falta material básico para trabalhar como gazes, seringas, e ainda querem nos dar mais trabalho. Nossas contas estão atrasadas e nada do salário, do décimo terceiro, estamos cansados disso, achamos isso uma humilhação. Corremos o risco de ser contaminados não só pela Covid-19, mas por outras doenças”, comentou uma funcionária da UTI ao site Ligado Na Notícia.

Segundo os funcionários, os antibióticos e medicamentos necessários para sedação de pacientes que ainda tem no local, são suficientes apenas para os próximos dias. Outra agravante é a dívida de R$ 30 milhões que a Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados), que administra o hospital teria com a empresa prestadora de serviços. Deste total R$ 7 milhões, seriam de salários atrasados dos funcionários da Unidade de Terapia Intensiva.

Na segunda-feira (07) a Funsaud informou que não pagou os funcionários, pois não recebeu o repasse da Secretaria Municipal de Saúde. Ainda segundo o posicionamento, as solicitações de verba para a quitação do pagamento dos salários estavam sendo realizadas desde quinta-feira (03).

Contudo, em contato com o responsável pelo departamento financeiro da SEMS, o responsável informou que o repasse seria feito somente na quarta-feira (09) o que não ocorreu.

– CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *