Famasul apura clima favorável ao desenvolvimento do milho na Grande Dourados

O mais recente boletim Casa Rural divulgado pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) aponta que o clima está favorável para o desenvolvimento do milho segunda safra na região sul do Estado, onde ficam alguns dos municípios da Grande Dourados.

Pesquisadores do Siga-MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio) verificaram a ocorrência de chuva entre os dias 11 e 15 de maio nas propriedades acompanhadas, com o registro de 77 milímetros em Itaporã, 80 milímetros em Angélica e 38 milímetros em Caarapó.

A partir de contato com empresas de assistência técnica, produtores rurais, sindicatos rurais e empresas privadas dos principais municípios produtores, a entidade verificou ainda que a temperatura está colaborando para o desenvolvimento do milho, com variação média entre 19ºC e 23ºC. Acrescentou ainda não haver possibilidade de novas precipitações pluviométricas na região ao longo da última semana do mês.

Conforme essa publicação, a região Sul é composta pelos municípios de Itaporã, Douradina, Dourados, Deodápolis, Angélica, Ivinhema, Glória de Dourados, Fátima do Sul, Vicentina, Caarapó e Juti.

A Famasul ainda não divulgou estimativas de produção e produtividade para o milho 2ª safra 2019/2020, com área plantada estimada em 1,977 milhão de hectares.

Em seu histórico de boletins, a entidade detalha que no ciclo anterior, 2018/2019, foram cultivados 2.173.294 hectares em Mato Grosso do Sul. Com produtividade média ponderada de 93,23 sacas por hectare, o solo sul-mato-grossense produziu 12.156.976,37 de toneladas do cereal.

Desse total, 2.246.871,41 de toneladas foram colhidas nos municípios da região sul.

Angélica plantou 2.418,31 de hectares e colheu 10.156,90 toneladas (média de 70,0 sacas por hectare), Caarapó cultivou 87.329,38 hectares e produziu 519.493,33 toneladas (99,1 sacas por hectare), Deodápolis plantou 10.770,98 e colheu 42.523,82 (65,8 sacas por hectare), Douradina plantou 12.626,67 hectares e colheu 67.292,32 toneladas (88,8 sacas por hectare), Dourados plantou 154.468,28 hectares e colheu 900.247,53 toneladas (97,1 sacas por hectare), Fátima do Sul plantou 12.397,19 hectares e colheu 62.363,81 toneladas (83,8 sacas por hectare), Glória de Dourados plantou 3.104,91 hectares e colheu 11.177,67 toneladas (60,0 sacas por hectare), Itaporã plantou 77.179,88 hectares e colheu 442.045,17 toneladas (95,5 sacas por hectare), Ivinhema plantou 13.716,54 hectares e colheu 65.218,82 toneladas (79,2 sacas por hectare), Juti plantou 19.640,82 hectares e colheu 97.965,01 toneladas (83,1 sacas por hectare), e Vicentina plantou 6.776,70 hectares e colheu 28.387,03 toneladas (69,8 sacas por hectare).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *