Exportação de soja do Brasil deve cair mais de 75% em janeiro

Os embarques de soja do Brasil devem cair mais de 75% em janeiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, para cerca de 300 mil toneladas, diante de uma baixa oferta após fortes exportações em 2020 e um atraso na colheita da temporada 2020/21, de acordo com dados da programação de navios (line-up) da agência marítima Cargonave.

Apesar de o volume mensal ser um dos mais baixos da história pelo maior produtor e exportador global de soja, ainda superaria as 270 mil toneladas registradas em dezembro, quando os estoques baixos já haviam exercido importante influência nas vendas externas brasileiras.

Mas a programação de navios nos portos brasileiros, que aponta para aproximadamente 290 mil toneladas em janeiro, confirma volumes muito abaixo dos normais, que somam vários milhões de toneladas ao mês quando a colheita da safra tem bom ritmo ou está toda finalizada.

Na mesma época do ano passado, o line-up indicava embarques de pouco mais de 1 milhão de toneladas, enquanto as exportações efetivas em janeiro de 2020 atingiram cerca de 1,4 milhão à medida que o mês avança, novos navios podem entrar na programação.

“Talvez feche (janeiro) com umas 300 mil toneladas, muito provavelmente, mas vão ser volumes muito baixos. Não temos estoques, estão praticamente exauridos. O que tem a indústria vai pegar, os preços do farelo de soja subiram, a rentabilidade está interessante para esmagar”, disse o analista da consultoria IHS Markit Aedson Pereira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *