Estudo sobre competências de treinadores do vôlei de praia é apresentado em encontro virtual da CBV

Ivomary Ramos durante apresentação do trabalho de conclusão de curso (Divulgação)

Ivomary Ramos durante apresentação do trabalho de conclusão de curso
(Divulgação)

Apresentação de estudo sobre os treinadores de vôlei de praia brasiileiros (Divulgação)

Apresentação de estudo sobre os treinadores de vôlei de praia brasiileiros
(Divulgação)

Do Rio de Janeiro (RJ) – 01.07.2020

A Academia do Vôlei contou com mais uma apresentação enriquecedora para profissionais de todo Brasil na noite desta quarta-feira (01.07), em iniciativa da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) durante a pandemia da COVID-19. O tema do encontro virtual foi um estudo que traça um panorama dos treinadores de vôlei de praia do país e as competências e capacidades que eles julgam mais importantes na profissão.

A apresentação foi realizada por Ana Rita Divino, Oliveira Neto, Ivomary Ramos e Márcio Mário Artur de Oliveira, todos profissionais da modalidade. O estudo surgiu como projeto de conclusão de curso da Academia Nacional de Treinadores, do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Foram coletados dados com 85 profissionais das categorias de base e adulta com no mínimo um ano de prática competitiva, que responderam um questionário.

“O estudo foi importante no sentido de identificar os conhecimentos e competências mais valorizados pelos treinadores. Esse estudo amplo fornece dados e apoia a elaboração de projetos pedagógicos do sistema de certificação de treinadores esportivos. Possibilita apresentar nortes para a evolução na capacitação dos profissionais”, disse Ivomary.

O questionário apontou a idade média de 41,6 anos aos profissionais, com 86,7% deles tendo realizado os cursos preparatórios da CBV e 83% sendo ex-atletas. Eles avaliaram a importância das capacidades e conhecimentos apresentados om uma nota de um a cinco. O preparador físico Oliveira Neto apresentou a análise dos resultados obtidos.

“Para nossa surpresa, todos os pontos de capacidade e conhecimento apresentados foram apontados como de grande importância, o que nos deixou felizes. A capacidade de orientação de treino se destacou com as notas mais altas, de maior importância. E a liderança e formação de treinadores, que engloba competências mais administrativas, recebeu as menores notas, mas ainda assim destacadas como importantes”, disse Oliveira Neto.

A palestra virtual envolveu 90 profissionais do voleibol de todo o país, que participaram do encontro por meio de convites feitos pelas respectivas federações estaduais. Na parte final, foram respondidas perguntas dos participantes sobre os pontos abordados. O presidente da Comissão Nacional de Treinadores (Conat), Carlos Rios, destacou a importância do projeto Academia do Vôlei para incentivar cada vez mais a produção acadêmica na modalidade.

“Fico muito feliz e agradecido por termos a possibilidade de tocar em frente um projeto tão ambicioso, mas de suma importância ao desenvolvimento do vôlei. Estamos investindo em desenvolvimento humano, a CBV está muito focada nesta área. E tenho certeza de que está acertando no alvo. A produção de conhecimento é importante, vamos buscar ser primeiros colocados do mundo também na publicação de artigos e estudos. Vamos explora ao máximo esses grandes estudiosos”, disse Carlos Rio.

A ‘Academia do Voleibol’ já proporcionou outras quatorze reuniões virtuais com temas variados sobre vôlei de praia, vôlei de quadra e Comissão Nacional de Treinadores (Conat). O conteúdo posteriormente também fica disponibilizado no YouTube da CBV. Confira abaixo a lista de apresentações e acesse o link acima para assistir.

Confira abaixo as palestras já realizadas:

“Gestão e preparação de equipe”, com o técnico da seleção brasileira masculina, Renan.

“Detecção de talentos e iniciação da modalidade”, com o técnico da seleção de base masculina de vôlei de praia Robson Xavier.

“Paixão e estratégias de coping de atletas da modalidade no contexto nacional”, com Nayara Fernandes, doutoranda de Educação Física UEM/UEL, Lucas Palermo, auxiliar técnico do time Ágatha/Duda, Fernando Mari, preparador físico da AMVP, de Maringá (PR), e Robson Xavier, técnico das duplas da AMVP.

“Desafios da nova geração”, com o técnico da seleção brasileira feminina, José Roberto Guimarães.

“Preparação física em todos os níveis de treinamento”, com o preparador físico medalhista olímpico Oliveira Neto.

“Sistemas de ataque 5:1”, com os professores Carlos Henrique Ribeiro Moreira, Fabiano Girotto Assis e Fernando Mendes Rabelo.

“Planejamento e preparação técnica da seleção sub-21”, com o técnico Giovane Gávio.

“A importância do esporte na escola”, com o gerente executivo de desenvolvimento esportivo do COB, Kenji Sato.

“Instituicionalização do vôlei de praia”, com os treinadores Giuliano Sucupira, Leopoldo Sindice, Leandro Garrot e Joanildo Costa Júnior.

“Análise e desafios, propostas para a base”, com o técnico Hairton Cabral.

“Gestão e preparação de equipes durante um ciclo olímpico”, com o técnico Leandro Brachola, campeão da Rio-2016 com Alison/Bruno Schmidt, e classificado para Tóquio-2021 com Alison/Álvaro Filho.

“O papel de cada jogador e a individualização da recepção”, com apresentação e debate de artigo apresentado no nível IV pelos treinadores Ricardo Royes dos Santos Moura, Marcus Antônio Bichini Junior e Robson Luiz Rodrigues.

“Necessidades técnicas na seleção de base”, com Fabiano Ribeiro, o Magoo, técnico da seleção brasileira sub-19 masculina.

“Transformando sonhos em vitórias”, com os atletas de vôlei de praia Alison e Ágatha.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *