“É desanimador na luta contra o crime organizado ver o luxo em que vivem os narcotraficantes”

Foi o que disse o promotor Marcelo Pecci, da Unidade Especializada contra o Crime Organizado, que com sua colega Alicia Sapriza, esteve hoje na incursão à Cadeia de Pedro Juan Caballero.

“No pavilhão por onde entramos, pelo menos 10 pessoas viviam no maior luxo, chegando a reconhecer muitos como aliados do narcotráfico”, disse.

Afirmou que é incrível, depararmos com verdadeiros palácios penitenciários, quando deveria ser um local mais restrito e esse tipo de coisa desestimula o trabalho do Ministério Público, principalmente no que se refere ao crime organizado. Pecci acrescentou que acha que esse tipo de concessão a detidos perigosos vai acabar.

“As pessoas pagam seus impostos para que esses detidos perigosos vivam como senhores e mestres nas prisões”, enfatizou ele ironicamente.

Obviamente, muitos são os indicadores para afirmar que esses internos continuam a operar na prisão e com muita força. Por outro lado, confirmo que os projéteis usados ​​no homicídio quádruplo do sábado passado deveriam estar a serviço do Estado e não nas mãos de criminosos.

 

 

fonte: megacadena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *