Corumbá confirma morte de menina de 6 anos por “síndrome pós-covid

A morte da menina de seis anos, vítima de complicações de covid-19 no último sábado, dia 11 de setembro, no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, foi contabilizada hoje pelos registros oficiais da SES (Secretaria de Estado de Saúde) e confirmada pela Prefeitura de Corumbá, onde a criança morava, como SIM-P (Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica), decorrente do novo coronavírus.

Tanto o município quanto a escola onde a criança estufava prestaram homenagem e condolências. O prefeito da cidade, Marcelo Iunes (PSDB) afirmou que “me solidarizo aos pais, familiares e amigos” e sustentou: “faço um apelo a toda população corumbaense: ainda não está autorizada pelo Ministério da Saúde a vacinação de crianças menores de 12 anos, mas há muita gente que já deveria ter ido se imunizar e ainda não foi”, lamentou.

Segundo a Secretaria de Saúde de Corumbá, a pequena foi atendida no dia 26 de agosto no Pronto Socorro Municipal, com vômito, febre, dor de garganta e convulsão. No momento foi feito o teste rápido com resultando negativo para covid-19 e foi internada na Santa Casa de Corumbá.

No mesmo dia, foi coletado material e encaminhado para o Lacen (Laboratório Central) e houve resultado RT-PCR positivo para a doença. “A criança teve a doença, mas não estava com ela ativa no momento”, informou a secretaria. Ela acabou sendo transferida para o Hospital Regional em Campo Grande no dia 29 de agosto, mas não resistiu às complicações e foi a óbito em 11 de setembro.

A síndrome está associada ao coronavírus, com manifestações tardias após a infecção, que costumam aparecer de três a quatro semanas após o contato com vírus, podendo ou não a criança ter apresentado sintomas respiratórios de covid-19.

Na Escola Municipal Izabel Correa de Oliveira, onde a criança estudava, não houve aula esta tarde por luto. Nas redes sociais, a gestão escolar afirmou que “um pedacinho do coração de cada um de nós da Família ICO se foi com a partida da nossa pequena”.

“Menina de olhar doce, jeitinho meigo, obediente e muito educada, certamente cumpriu sua missão aqui na terra e foi impressionar os anjos com toda sua pureza e sensibilidade de uma criança”, dizia a mensagem.

 

A prefeitura informou também, através da Secretaria Municipal de Educação, que a aluna não apresentava nenhum sintoma de covid-19 até o último dia que frequentou presencialmente as aulas e que continuará seguindo os protocolos de biossegurança elaborados para conter os riscos de contágio da doença.

 

Fonte: Midiamax.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *