Começa o desenho de um Estado modelo

Após quatro décadas e meia da criação do Estado de Mato Grosso do Sul, cujo sonho daqueles que participaram do histórico ato, era de que nosso Estado foi concebido para servir de modelo à todos os Estados do País, e com novo estilo de administração pública que tenha condições de promo-ver o desenvolvimento de todos os municípios.

Sabemos que toda mudança encontra resistência por parte do ser humano, o medo do desconhecido sempre está presente nas ações que podem mexer nas estruturas da organização, com isso, o conservadorismo estabelecido, se transforma em barreiras intransponíveis, impedindo a introdução de novos modelos e estilos no como fazer.

Essa enorme força de resistência, parece ter desencorajado os vários Governadores que administraram o nosso Estado, contaminados também pelo conservadorismo, ou talvez, pela falta de vontade política, onde aprevalência dos assessores governamentais, geralmente pessoas dotadas de idade madura, que acabavam por deixar tudo como estava. Para não cometer injustiça, apenas o saudoso Governador Pedro Pedrossiam teve talento e coragem para modernizar.

O Parque dos Poderes, onde se concentra a administração pública estadual, se constitui a marca registrada de sua administração, Pedrossian foi um futurista, pois, levando a máquina administrativa para um local distante ,
ele provocou o deslocamento da construção civil, para o entorno do centro do poder, com uma velocidade impressionante, e o que vemos hoje, é uma Capital reconhecidamente moderna e bem arborizada.

Contudo, esse crescimento foi notado apenas na capital, os municípios até então, permaneceram estagnados, o que produziu um êxodo de pessoas do interior para a capital, em busca de melhores condições de vida, começa aí, o surgimento das favelas. O atual governador, homem do interior, parece sensibilizado com o problema dos municípios, e planejou a construção de diversas rodovias, interligando várias regiões, o que possibilitará a geração de empresas, empregos e rendas.

Um grande salto com certeza, será a construção da ponte sobre o Rio Paraguai em Porto Murtinho, que ligará o Brasil ao Chile, no Oceano Pacífico, que interligará com o Oceâno Atlantico. Eis aí portanto, a chave que abrira as portas da modernidade para o nosso Estado, levando-o finalmente a sonhada condição de Estado Modêlo, com seus municípios revitalizados, e com seus cidadãos felizes e satisfeitos, com saúde, trabalho e paz social.

 

diariomsnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *