Concluído com apoio do Estado, Hospital doTrauma cumpre sua missão e ajuda no tratamento contra covid

Entregue em 2018 com o apoio e empenho do governo do Estado, a Unidade do Trauma cumpre sua missão dispondo de 110 leitos, sendo 90 de enfermaria e 20 de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) em Campo Grande. Além de atingir sua finalidade, ainda ajudou no tratamento de pacientes com Covid-19, fazendo a retaguarda na Capital.

Corredor da Unidade do Trauma (Foto: Saul Schramm)

Para a conclusão da unidade que passava por um processo de 20 anos, o governo do Estado fez uma parceria com a União e prefeitura, disponibilizando o valor de R$ 1,6 milhão dos cofres estaduais, além de R$ 2,5 milhões do Ministério da Saúde e R$ 3,2 milhões do município, tendo a contrapartida de R$ 890 mil da Santa Casa.

Hoje a unidade dispõe de 10 leitos de UTI para covid e mais de 10 (UTI) de retaguarda para atendimento de outras doenças, como trauma, doenças cardiovasculares e outras emergências, além de 18 leitos de enfermaria para covid e 72 leitos (enfermaria) para outras causas, incluindo pacientes que precisam de cuidados no pós-covid.

“A unidade importante para tratamento de covid, por estar isolada do contexto do hospital. Isto nos permitiu ter uma colaboração muito efetiva, embora não seja a referência no tratamento. Demos todo suporte para atender os pacientes durante esta pandemia”, descreveu o presidente da Santa Casa, Heitor Rodrigues Freire.

Isolamento e cuidado

Presidente da Santa Casa, Heitor Freire (Foto: Saul Schramm)

A Unidade do Trauma foi escolhida para ajudar na “retaguarda” da covid-19 por ficar em área no anexo da Santa Casa, desta forma ficava isolado do restante do hospital. “Além de dispor de uma estrutura pronta, ele foi fundamental pela localização estratégica, que dava mais segurança aos outros setores”, disse o presidente.

Incumbido desta missão a missão ainda criou mecanismos para ajudar os pacientes na recuperação, como o “protocolo afetivo”, para oferecer um atendimento mais humanizado, chamando o paciente pelo “apelido”, colocando a música que ele mais gosta e resgatando memórias positivas, para ajudar em função das restrições das visitas.

Leitos da unidade (Foto: Saul Schramm)

Freire destacou que a unidade está “cumprindo sua parte” na pandemia e fez questão de elogiar a dedicação dos médicos e enfermeiros. “Nestes tempos de covid vimos nossos médicos e enfermeiros trabalharem firmes e com dedicação apesar de todo perigo e risco envolvido, o que nos deixou até comovidos pela coragem”.

Ainda fez questão de citar o “cenário positivo” da pandemia, que segundo ele, é fruto do trabalho bem desenvolvido pelo governo do Estado e Secretaria Estadual de Saúde. “Temos que destacar esta ação vitoriosa do Estado, que soube conduzir bem o combate a pandemia e hoje se tornou referência no Brasil”.

Ajuda fundamental

Com os atendimentos em pleno vapor, o presidente da Santa Casa destacou o papel fundamental do Estado para que a Unidade do Trauma entrasse em funcionamento. “Somos gratos ao governo pela ajuda na construção desta belíssima unidade do trauma, com apoio e aporte de recursos, após ficar 20 anos parado”.

Governador durante entrega da unidade em 2018 (Foto: Chico Ribeiro)

Ele citou que no início a unidade era para ser uma maternidade, mas que depois com o aumento de acidentes no trânsito da Capital, houve esta mudança para atender com traumas e suprir esta demanda. “Agora os pacientes são encaminhados para unidade por meio da regulação feita pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) ”.

Quando foi entregue a unidade, o governador Reinaldo Azambuja destacou que se tratava de uma “obra emblemática” e que só foi possível devido as parcerias e empenho de vários setores. “Obra foi o resultado de uma grande parceria para concluir o projeto, unindo esforços em benefício da população”.

Leonardo Rocha, Subcom

Foto Capa: Edemir Rodrigues (Arquivo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *