Ciro Gomes diz não haver ambiente político para afastar Bolsonaro

O ex-ministro e ex-candidato pelo PDT à Presidência da República Ciro Gomes afirmou, na noite dessa segunda-feira (16/03), que, embora o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteja “extrapolando” e tenha cometido vários “crimes de responsabilidade”, não vê, por ora, ambiente político para um impeachment.

O pedetista ressaltou que há de se haver clareza de que impeachment não é remédio para governo ruim. Mas fez um paralelo sobre um possível pedido de afastamento do atual presidente com o episódio que envolveu a ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Segundo ele, Dilma – “uma pessoa honrada” – caiu não por questões constitucionais, mas porque fez um “governo desastrado”. “O fato jurídico [pedaladas fiscais] foi uma fraude”, observou.

Ele afirmou que Dilma foi alçada à Presidência apenas para o ex-presidente Lula “continuar mandando”. “É o problema do Brasil: enviar um estagiário para a Presidência”. Para Ciro, a “tragédia do Bolsonaro é muito grave”.

Crimes

E citou como um dos crimes de responsabilidade o fato de o presidente ter ido às manifestações contra o Congresso e o Judiciário nesse domingo. No entanto, o impeachment não seria possível no momento, ele ponderou, por não haver o ambiente político necessário,

As declarações fora feitas no programa Roda Viva, da TV Cultura, pela primeira vez realizado de forma remota e sem plateia. Com sintomas de gripe e obedecendo a orientações médicas para não disseminar um possível coronavírus, Ciro deu a entrevista de um hotel em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *