Casos dobram a uma semana da volta do turismo em Bonito e 1,9 mil aguardam resultado em MS

O número de casos positivos da Covid-19 dobrou a uma semana da reabertura do turismo em Bonito, principal polo do ecoturismo no Estado. Em uma semana, houve aumento de 134% no número de pacientes infectados pelo coronavírus na região sudoeste, que inclui Jardim e Guia Lopes da Laguna. Por outro lado, 1,9 mil pessoas com síndromes respiratórias aguardam os resultados de exames e podem engrossar as estatísticas da pandemia em Mato Grosso do Sul.

De acordo com o boletim divulgado neste sábado, houve a confirmação de 53 novos casos da Covid-19 nas últimas 24 horas, com o número oficial passando de 805 para 858. Em relação ao sábado passado, quando eram 508 casos, houve aumento de 69%, 350 novos casos em uma semana, outro recorde. São 17 óbitos.

Campo Grande está com 238 casos, com a confirmação de 14 novos casos em 24h. No entanto, a maior preocupação do secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, continua sendo a região sudoeste. O número em Guia Lopes da Laguna, onde começou o surto, passou de 137 para 144. A prefeitura da cidade já tinha confirmado 169 na quinta-feira (21).

BOLETIM BONITO

Também houve aumento em Bonito, de 16 para 30 casos confirmados. O número dobrou a uma da semana da retomada das atividades de turismo, prevista para o dia 1º de junho. Bonito está isolada desde 24 de março deste ano, quando a prefeitura determinou toque de recolher e proibiu a entrada de vans, ônibus e veículos de turistas.

A secretária municipal de Governo, Terezinha Della Pacce Braga, justificou a reabertura ao alegar que era preciso fazer projeção da retomada. “Eu sei que pode parecer algo desconexo, liberar a abertura da cidade, enquanto temos aumento nos casos positivos. Porém, usamos como exemplo a abertura do comércio, onde não tivemos nenhum caso oriundo da reabertura”, justificou.

Na região, a pandemia tem mostrado mais força do que Campo Grande. Guia Lopes, Jardim e Bonito contam com 57,9 mil habitantes, mas já contabilizam 204 casos da Covid-19. O número se aproxima de Campo Grande, que tem 238 casos para população de 895,9 mil moradores. Resende prevê que a região deve superar a Capital nos próximos dias e defendeu medidas mais duras para conter o coronavírus.

boletim bonito 2

Outra região que preocupa é da Grande Dourados, onde há surtos na aldeia indígena (30 casos) e no frigorífico da JBS. De acordo com o Campo Grande News, só a indústria confirmou 36 casos, o que a colocaria em 5º lugar no Estado.

Dourados está com 102 casos confirmados, atrás de Três Lagoas, com 104 e outro foco da doença. Entre as maiores cidades, a situação está tranquila em Corumbá, com 24 casos confirmados até hoje.

No entanto, a situação pode mudar com o encerramento de 1.966 notificações em andamento nas prefeituras. De acordo com Geraldo Resende, mais de mil casos estão abertos em Campo Grande. Esses são notificações de pessoas que apresentaram sintomas de síndrome respiratória e tiveram coleta de exame para Covid-19, mas o município não incluiu o resultado do exame no sistema. A Capital está com 238 casos.

O mesmo ocorre em Dourados, com mais de 300 casos em aberto. A expectativa é de que a maior parte dos exames dê negativo.

Por outro lado, só no Lacen (Laboratório Central), 276 exames aguardam resultado para a Covid-19. O número mostra que há um número maior de doentes com os sintomas da doença no Estado.

Mato Grosso do Sul segue em último lugar no ranking nacional em número de casos e de mortes pela pandemia do coronavírus. No entanto, a situação pode mudar em decorrência da baixa taxa de isolamento social. Só 36% dos moradores estão seguindo as recomendações de evitar aglomerações.

covid estatistica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *