Com gasolina 45% mais barata nas refinarias, Sinpetro-MS apresenta justificativas para não baixar nos postos

De acordo com o diretor do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência (Sinpetro-MS), Edson Lazarroto, o impacto também impede a redução no preço dos combustíveis. “Neste momento a perda do volume de vendas só na Capital é de 70%. Então os postos não estão comprando, o combustível está tudo estocado, infelizmente”, lamentou.

Segundo a Fecombustíveis, associação que reúne os postos de abastecimento do País, a queda de vendas já está em torno dos 50% em todo País.

A Petrobras reduziu novamente, o preço da gasolina em 5% nas refinarias. Esta é a quarta queda do combustível no mês de março. O diesel também sofreu reajuste, com queda de 3%, e o bunker (diesel marítimo) de queda de 3,1%. O diesel utilizado pelas térmicas também foram ajustados. O S500 caiu 3,1% e o S10, de maior qualidade, caiu 3,2%.

O preço da gasolina vai cair R$ 0,0566 centavos e o diesel, R$ 0,0498 centavos. A queda dos combustíveis segue a desvalorização do preço do petróleo no mercado internacional.

O representante do setor em Mato Grosso do Sul explica, que a queda nas bombas será gradual, porque além da redução nas vendas, os preços menores demoram a chegar ao consumidor.  “Sempre que ocorre tanto redução quanto o aumento é na refinaria, depois vai para o estoque das distribuidoras e das distribuidoras vem para as bases de Campo Grande. Então tudo isso tem um trânsito, tem custo e tem os impostos. Não é assim do dia para noite para acontecer, por conta disso a nova baixa vai acontecer daqui 10 a 15 dias aqui”, explicou Lazarotto.

ICMS DO ALCOOL BAIXOU

Os donos de redes de postos de combustíveis de Mato Grosso do Sul, não repassaram a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o etanol aos consumidores de forma integral. Para conferir, basta ver que os preços do Etanol estão acima de 70%, se comparado com o da gasolina.

Em fevereiro, com o objetivo de incentivar o uso do etanol, o governo de MS reduziu de 25% para 20% o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do biocombustível e aumentou em cinco pontos percentuais o da gasolina.

Mato Grosso do Sul é o terceiro produtor nacional de etanol, enquanto a gasolina consumida no estado vem de outras regiões.

Segundo o Governo, a diminuição do ICMS sobre o etanol, tinha como objetivo estimular a produção local, geração de emprego e renda e o uso de um produto de origem vegetal, limpo, ecológico, alternativo e renovável. O que não aconteceu.

COMO DENUNCIAR NO PROCON

Todo cidadão que se sentir lesado em sua relação a possível preço abusivo nos postos de combustível do Mato Grosso do Sul, tem à disposição um número de telefone para denunciar. Basta discar 151 ou pelo site: http://www.procon.ms.gov.br/fale-conosco/.

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DO PROCON/MS

07:00h às 19:00h

Rua 13 de junho, 930 – Esquina Rua Maracaju

Campo Grande – Mato Grosso do Sul

PABX – (67) 3316 – 9800

Disque Denúncia – 151

Fax – (67) 3316 – 9842

https://diariomsnews.com.br/noticias/negocios-cia/com-gasolina-45-mais-barata-nas-refinarias-sinpetro-ms-apresenta-justificativas-para-nao-baixar-nos-postos-34156

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *