Puccinelli diz que Rose e qualquer um têm chance de ganhar com MDB

Ex-governador reforçou que não deve disputar Prefeitura Municipal de Campo Grande em 2020

O ex-governador do Estado e presidente regional do MDB, André Puccinelli, disse ontem  que quem concorrer à Prefeitura Municipal de Campo Grande pelo partido em 2022 tem chances de ir para o segundo turno. Questionado sobre a possibilidade de a deputada federal e ex-vice-governadora Rose Modesto (PSDB) seguir com os emedebistas e disputar a administração da Capital, ele disse que se ela for para a agremiação também tem a possibilidade.

A declaração de Puccinelli foi durante visita à Câmara Municipal de Campo Grande, e ele, que também  foi prefeito da cidade, descartou a possibilidade de pleitear o Executivo novamente. “Quem for candidato do MDB tem chance de ir para o segundo turno”, disse.

Eleita parlamentar em 2018, Rose foi a mais votada da bancada de Mato Grosso do Sul na Câmara dos Deputados. Em 2016, enquanto ainda era vice-governadora de Reinaldo Azambuja (PSDB), a tucana tentou comandar Campo Grande e chegou a disputar o segundo turno com o então deputado estadual e hoje prefeito Marcos Trad (PSD).

Rose vem sendo cotada por diversos partidos e pode deixar o ninho tucano no próximo ano. Ela pretende novamente pleitear a administração da Capital, porém, o governador declarou apoio à reeleição de Trad em gratidão ao que teve em 2018.

Mesmo sem o possível apoio do ninho para 2020, o que não falta é agremiação querendo levar o nome de Modesto para as urnas. Na quarta-feira (4), os deputados estaduais do PP Gerson Claro e Evander Vendramini foram a Brasília com o presidente municipal da sigla na Capital, vereador Derly dos Reis de Oliveira, o Cazuza, e convidaram a parlamentar para seguir com os progressistas.

Segundo informações dos deputados, ela teria informado que tem interesse em migrar para o PP, porém precisa conversar com Azambuja para  responder se vai ou não deixar o ninho tucano.

Questionada sobre a possibilidade de mudança de partido, Modesto disse que não tem a intenção de trocar o PSDB.  “É sempre bom ser lembrada de forma positiva por outros partidos. Mas não cogitei mudar de partido e nem defini ser candidata à prefeita. Isso só vou definir no próximo ano”.

Municipal 

Ontem o presidente municipal do PSDB e vereador João César Mattogrosso disse que se ele fosse do PP também chamaria Modesto para ser uma liderança do partido.” Eu no lugar do PP faria o mesmo tentaria tirar a Rose do PSDB, mas acredito que ela não saía”, comenta o tucano.

Segundo o parlamentar, o passe de Rose Modesto é bem valorizado já que ela foi a deputada mais votada. “Rose é uma grande liderança tucana . Uma força política para sair candidata em qualquer função. Agora enquanto tucano eu não acredito na saída dela do ninho tucano” , argumenta.

Ele comenta que a deputada é livre para seguir seus sonhos e objetivos , pois ela é uma liderança com musculatura política. “Cada um tem seus sonhos e objetivos. Cada um tem que correr atrás deles. Se a Rose acredita que não tem espaço neste momento para o que ela tem que correr atrás dos sonhos. Ela tem espaço em qualquer partido que for. Eu ficaria triste se a minha deputada saísse, mas acho que ela não sai do partido não”, explica.

O presidente municipal do PP, vereador Cazuza, é cauteloso com possíveis nomes para ser candidato prefeito pela sigla, mas a sigla vai seguir a determinação vida nacional.

“Entendo que o partido seguirá o que for definido junto à nacional. Por enquanto, acredito que seja necessário aguardar que um novo presidente seja conduzido aos Progressistas de Mato Grosso do Sul e só a partir daí saberemos os rumos a serem tomados”.

 

Fonte: Jornal Correio do Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *