Salineiro reclama de reajuste em tarifa e diz que Guaicurus não deve ter isenção de ISS

Após o reajuste de R$ 3,70 para R$ 3,95 na tarifa de ônibus, o vereador André Salineiro lembrou a isenção de imposto municipal que o Consórcio Guaicurus recebeu durante 2018 e reclamou, mais uma vez, da situação do transporte em Campo Grande. “O problema é que houve a isenção do ISS, mas não houve melhorias no transporte ou nas condições dos ônibus e terminais, onde há até banheiros sem porta. O que foi prometido não foi cumprido e agora esse reajuste, que pode até ser legal por ser previsto em contrato, mas não é justo”, reclamou Salineiro, ao levantar o debate na sessão desta terça-feira (4), na Câmara Municipal. 

 Salineiro disse ter se sentido enganado por ter votado a favor da isenção, no ano passado. “A maioria votou a favor da isenção, porque foi alegado que teria reajuste se não tivesse essa isenção e a população iria pagar o preço. Por que quando o Governo baixou o preço do óleo diesel, a tarifa não baixou? Mas é bom que isso tenha acontecido agora em dezembro, porque encerra essa isenção”, disse. 

 O vereador explicou ainda que o ISS faz parte da base de cálculo da tarifa, por isso não deveria haver reajuste. “Espero que não venha para a Câmara novo pedido de isenção para o próximo ano”, completou Salineiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *